Machado de Assis no cinema

A trajetória de Machado de Assis é alvo de interesses tanto dos apreciadores da literatura quanto do cinema. A sua obra conta com um leque temático e estilístico bastante variado.  As obras de Machado de Assis foram adaptadas para o cinema pelo menos 20 vezes nos últimos 70 anos, segundo um levantamento feito pela Academia Brasileira de Letras (ABL).

O filme que abriu essa série de adaptações foi “A Agulha e a Linha”, filmado em 1937 pelo Instituto Nacional do Cinema Educativo com base em um conto de mesmo nome. Na seqüência, outros contos e obras  foram adaptadas como:

Noite de Almirante (1961), de Carlos Hugo Christiansen, baseado em conto de mesmo nome

Viagem ao Fim do Mundo (1967), de Fernando Cony Campos, baseado em Memórias Póstumas de Brás Cubas

Capitu (1967), de Paulo Cesar Saraceni, baseado em Dom Casmurro

Azyllo Muito Louco (1969), de Nelson Pereira dos Santos, baseado no conto O Alienista

A Cartomante (1974), de Marcos Farias, baseado em conto homônimo

O Homem Célebre (1974), de Miguel Faria Jr, baseado em conto homônimo

Confissões de uma Viúva Moça (1976), de Adnor Pitanga

Iaiá Garcia (1977), de Geraldo Vietri, baseado em romance homônimo

Brás Cubas (1985), de Júlio Bressane, baseado em Memórias Póstumas de Brás Cubas

Quincas Borba (1986), de Roberto Santos, baseado em romance homônimo

A Causa Secreta (1995), de Sergio Bianchi, baseado em conto homônimo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s