REVISÃO DE LITERATURA TURMAS 2003/2001/3001 ROMANTISMO

Havia uma preocupação de se criar uma consciência nacional. Cria-se  um novo público, pois torna-se mais popular. A literatura sai do campo para a cidade, mas é preciso lembrar que ainda assim continua sendo para uma elite. O público leitor é composto principalmente por mulheres (da elite) e estudantes. Surge o romance e o teatro ganha um novo impulso.

Início: publicação de Suspiros Poéticos, de Gonçalves de Magalhães

Contexto histórico:

  • A Imprensa no Brasil
  • A crise do 2º Reinado
  • A abolição da escravidão

 

CARACTERÍSTICAS GERAIS

  • Predomínio da emoção, do sentimento (subjetivismo);
  • Evasão ou escapismo (fuga à realidade).
  • Nacionalismo,
  • Religiosidade,
  • Ilogismo,
  • Idealização da mulher,
  • Amor platônico.
  • Liberdade de criação e despreocupação com a forma;
  • Predomínio da metáfora.

    1ª geração romântica: (indianista ou nacionalista)

 

Inicio: 1840/50

 

A temática era o índio, a pátria.

Destacou-se:

 

  • Gonçalves Dias – Obras: Canção do Exílio e I Juca Pirama.

 

  • Gonçalves Magalhaes – Obras:

    2ª geração romântica: – byroniana, mal-do-século, individualista ou ultra-romântica

 

Inicio: 1850/60.

 

A temática era a morte.

Destacou-se:

 

  • Álvares de Azevedo – poeta da dúvida, tinha obsessão pela morte. Recebeu influência de Byron e Shakespeare. Oscila entre a realidade e a fantasia.

 

Obra: Livro de contos Noite na taverna.

 

  • Junqueira Freire,

 

  • Fagundes Varela,

 

  • Casimiro de Abreu

 

3ª geração romântica: – condoreira social ou hugoana.

 

Inicio: 1860/70

 

A temática é a abolição e a república.

Destacaram-se:

Poesia:

Castro Alves – poeta representante da burguesia liberal.

 

Obras: Espumas Flutuantes, O Navio Negreiro, Vozes d’África.

 

Prosa:

José de Alencar (representante maior) – defensor do “falar brasileiro” / dá forma ao herói / amalgamando a sua vida à natureza.

Joaquim Manuel de Macedo – Obra: A Moreninha.

Bernardo Guimarães – Obra: A escrava Isaura.

Manuel Antônio de Almeida – Obra: Memórias de um sargento de milícias.

Modalidades do Romantismo:

 

Romance de folhetim – Teixeira e Sousa, O filho do pescador.
Romance urbano – Joaquim Manuel de Macedo, A Moreninha.
Romance regionalista: Bernardo Guimarães, O ermitão de Muquém.
Romance indianista e históricoJosé de Alencar, O Guaran

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s